sábado, 5 de maio de 2018

Opinião: O Coração de Simon Contra o Mundo, de Becky Albertalli



O coração de Simon conta o mundo, de Becky Albertalli, é um romance contemporâneo para Jovens-Adultos. Dá-nos a conhecer Simon, um estudante do ensino secundário que tem um segredo: ele é gay. Só uma pessoa é que sabe disso, um rapaz conhecido por Blue, por quem Simon se apaixona ao trocar com ele imensos emails amorosos e engraçados. Todavia, um dia, Simon deixa a sua conta ligada num computador da escola e um colega descobre e ameaça-o revelar o seu segredo em troca de um favor. Irá Simon sair derrotado desta situação ou irá ele finalmente conseguir mostrar ao mundo quem ele realmente é?



Um dos livros mais adoráveis de sempre! Um romance com uma escrita tão simples, mas tão fascinante, entusiasmante e divertida, que pretende mostrar que o amor não ocorre apenas entre um homem e uma mulher e, por isso, também pretende mostrar o quão normal é o amor entre pessoas do mesmo sexo. Faz abrir os olhos a quem não aceita as diversas e infinitas facetas do amor e faz-nos sentir felizes por ser uma história tão inocente e tão cativante.


Como qualquer romance YA  (Young-Adult: Jovem-Adulto) contemporâneo, o enredo tem alguns clichés. Contudo, penso que é uma boa forma de se mostrar que, independentemente do género e/ou da identificação sexual, o amor é amor. O livro apresenta dramas típicos da adolescência, discussões entre amigos e familiares, festas, dúvidas, momentos embaraçosos e muito mais, tal como em qualquer outro romance YA. Ainda assim, é uma história diferente graças às personagens, que parecem ser tão reais ao ponto de, no final, acharmos que são amigos nossos. Normalmente, os clichés são mal vistos. Costumam ser situações ou ideias que são usadas tantas vezes  que não trazem originalidade à história, mas isso não acontece no livro de Albertalli. Ela renova-os ao ponto de eles não parecerem ser clichés. 
A história desenrola-se num bom ritmo, nem muito devagar, nem muito depressa. Foi elaborada de forma muito organizada, mas transmite a sensação de que foi construída de forma fluída e natural. Não há nenhum ponto solto e todas as personagens, principais ou não, desempenham um papel importante, principalmente quanto a um livro que pretende mostrar que as pessoas LGBTQ+ são, obviamente, pessoas.
É uma história engraçada e agradável. Adorei as referências à cultura pop, ou seja, a livros como Harry Potter, a programas televisivos, etc. Adorei como a personagem principal, Simon, está envolvida no teatro da escola. Adorei as tais dúvidas típicas da adolescência. Mas também é uma história que deve ser levada a sério. Muitas pessoas morrem, porque a sociedade não as aceita tal como elas são. Muitos morrem, porque a sociedade diz que não devem ser gays. Muitos morrem, porque a sociedade diz que não devem ser transsexuais. Muitos morrem devido à cor da sua pele. Portanto, um romance como O Coração de Simon Contra o Mundo é fundamental no nosso tempo. Mostra que a sociedade está errada ao não aceitar essas diferenças. Gosto de dizer que somos todos iguais por sermos todos diferentes.





"Simon vs. the Homo Sapiens agenda"   <3
Fanart (fonte: Pinterest).
E não é que a escrita é tão boa quanto ao enredo? Aliás, grande parte da magia do livro reside na escrita de Becky Albertalli. A naturalidade e a simplicidade do seu estilo são incríveis. É uma escrita sincera numa história sobre segredos e máscaras. É uma escrita fresca e leve. Distrai-nos do mundo que nos rodeia e faz-nos saborear facilmente o enredo.


Mais um ponto positivo em relação a esta linda história: as personagens. Autênticas como a escrita, mas não quer dizer que sejam perfeitas. Há muitas pessoas que pensam que a literatura deveria ter personagens perfeitas, na medida em que elas deveriam ser um exemplo para as pessoas. No entanto, não concordo com essa ideia, que considero estapafúrdia. As personagens, no caso de serem pessoas, devem ser, então, humanas. Nós, como humanos, temos imperfeições. Simon pode ser muito simpático, divertido e adorável por ser um pouco socialmente estranho, mas também julga os outros e faz uma asneira ou outra. Ele é o exemplo de que é possível gostarmos de personagens imperfeitas. Também gostaria de dizer que não se dá apenas relevo a uma personagem gay. Há também uma personagem bissexual. Há também uma personagem negra. Como Simon se apaixona, há também mais uma personagem gay. Portanto, é magnífico ver as minorias representadas. É como Blue diz: "É definitivamente irritante que hétero (e branco, já agora) seja a norma, e que as únicas pessoas que têm de pensar na sua identidade sejam as que não encaixam no molde".

Fanart (fonte: Pinterest).



Concluindo, O Coração de Simon Contra o Mundo é para toda a gente, mas principalmente para aqueles que, até agora, não tinham ninguém como eles na ficção. Mostra que ser gay não é erro nenhum, que é uma diferença que, infelizmente, a sociedade, no geral, não aceita ainda. Mas é uma história sobre o amor, a amizade e a esperança. O amor e a amizade são importantes para que a esperança por um mundo melhor permaneça, para que depois essa esperança passe a ser uma realidade que possamos viver. É um livro adorável, que nos faz sorrir e que contém personagens incríveis e verossímeis. Aconselho a 100% a leitura deste livro.



Classificação: 4.5/5 estrelas.


Sem comentários:

Enviar um comentário