terça-feira, 2 de janeiro de 2018

Ofertas de Natal!!!

Começo por desejar a todos um Feliz Ano Novo!

Na primeira publicação de 2018, pretendo mostrar-vos dois livros que recebi no Natal (e que foram encomendados através da Book Depository), bem como um livro que comprei com algum do dinheiro que recebi na quadra natalícia.

O primeiro que recebi foi The Handmaid's Tale, de Margaret Atwood. Este livro tem sido muitas vezes mencionado devido à adaptação televisiva, que estreou em abril de 2017 e já conta com muitos prémios, incluindo o Emmy de Melhor Série Dramática . Além disso, muitos feministas veem este romance como uma ótima forma de abrir os olhos de quem acha que as mulheres não sofrem devido aos preconceitos de género.
Comecei a ver a série esta semana. Vi apenas quatro episódios, mas estou a adorar. É maravilhosamente chocante. Não me sinto mal por estar a vê-la antes de ler o livro, pois o romance foi escrito em 1985 e, na série, a história passa-se no século XXI, ou seja, há diferenças bastante significativas. Mas, quando acabar a leitura atual, irei começar a ler este livro.



Sinopse da versão portuguesa retirada do site da Bertrand:

Uma visão marcante da nossa sociedade radicalmente transformada por uma revolução teocrática. A História de Uma Serva tornou-se um dos livros mais influentes e mais lidos do nosso tempo. 
Extremistas religiosos de direita derrubaram o governo norte-americano e queimaram a Constituição. A América é agora Gileade, um estado policial e fundamentalista onde as mulheres férteis, conhecidas como Servas, são obrigadas a conceber filhos para a elite estéril. 
Defred é uma Serva na República de Gileade e acaba de ser transferida para a casa do enigmático Comandante e da sua ciumenta mulher. Pode ir uma vez por dia aos mercados, cujas tabuletas agora são imagens, porque as mulheres estão proibidas de ler. Tem de rezar para que o Comandante a engravide, já que, numa época de grande decréscimo do número de nascimentos, o valor de Defred reside na sua fertilidade, e o fracasso significa o exílio nas Colónias, perigosamente poluídas. Defred lembra-se de um tempo em que vivia com o marido e a filha e tinha um emprego, antes de perder tudo, incluindo o nome. Essas memórias misturam-se agora com ideias perigosas de rebelião e amor.




Recebi Little Fires Everywhere, de Celeste Ng, depois do Natal, uma vez que foi também uma encomenda, mas, ao contrário do livro anteriormente apresentado, este não chegou a tempo. Em 2017, foi um livro muito bem recebido nos EUA e muito escolhido por clubes de leitura. Recebeu, ainda, um Goodreads Choice Award na categoria de Ficção. Em Portugal, já foi editado um livro da autora, Tudo o que ficou por dizer.



Sinopse (traduzida por mim) retirada do site do Goodreads:

Em Shaker Heights, um subúrbio progressivo e plácido em Cleveland, tudo é planeado, desde o esboço das estradas sinuosas até às cores das casas e as vidas bem sucedidas dos seus moradores. Ninguém representa este espírito melhor do que Elena Richardson, cujo princípio que a guia é é o de seguir as regras.

Mia Warren, uma artista enigmática e mãe solteira, chega a esta bolha idílica com a sua filha adolescente, Pearl e aluga uma casa dos Richardsons. Em breve, Mia e Pearl tornam-se mais do que inquilinas: todos os quatro filhos dos Richardsons sentem-se atraídos pelo par. Mas Mia carrega consigo um passado misterioso e um desprezo pelo status quo que ameaça mexer com esta comunidade cuidadosamente ordenada.

Quando velhos amigos da família Richardson tentam adotar um bebé sino-americano, uma batalha pela custódia entra em erupção, dividindo drasticamente a cidade e colocando Mia e Elena em lados opostos. Suspeitando de Mia e dos seus motivos, Elena está determinada a descobrir os segredos do passado de Mia, mas a sua obsessão resultará em custos inesperados e devastadores. 






Por fim, temos a última aquisição literária de 2017, It, de Stephen King. Vi a adaptação cinematográfica de 2017 e adorei imenso! Como o enredo do filme apenas se focou, mais ou menos, na primeira metade do livro, não estou preocupada por já saber um pouco da história. 

Sinopse (traduzida por mim) retirada do site da Book Depository:

Para as crianças, a cidade era o mundo. Para os adultos, agora sabendo melhor, Derry Maine era apenas a cidade-natal: familiar, ordenada na maior parte. Um bom lugar para se viver. São as crianças que veem- e sentem- o que torna a pequena cidade de Derry tão horrivelmente diferente. Nos esgotos, IT (A Coisa) esconde-se, transformando-se em qualquer pesadelo, no pior medo de cada um. Às vezes, IT sobe, para perseguir, rasgar, matar... O tempo passa e as crianças crescem, afastam-se e esquecem, até que são chamadas para confrontar novamente IT, enquanto ele se agita e serpenteia nas profundezas sombrias das memórias deles, voltando a alcançá-los para tornar os seus antigos pesadelos numa realidade atual terrível.




Por agora, é tudo. Ao longo da semana, tentarei publicar opiniões de leituras do ano passado. Receberam livros nesta quadra natalícia?





Sem comentários:

Enviar um comentário