segunda-feira, 16 de outubro de 2017

Encomendas e compras!

Já deveria ter publicado isto há uns tempos, mas mais vale tarde do que nunca, não é verdade?
Há umas semanas, no Facebook, publiquei uma fotografia de duas encomendas. Eram dois livros que tinha encomendado no início do mês de setembro e chegaram, exatamente, duas semanas depois. 





Como ainda estava a habituar-me novamente à vida universitária, não escrevi nada sobre as encomendas nos dias seguintes. Entretanto, comprei um livro no hipermercado Continente, que será mencionado aqui também.



Comprei este livro, porque o autor ganhou um Prémio Nobel da Literatura, em 1946. Pretendo ler mais autores que receberam esta grande distinção. Além disso, um grupo de K-Pop (música coreana), BTS, baseou-se neste livro para criar um conceito artístico para um dos seus álbuns. De facto, esse álbum é um dos melhores e mais profundos deste grupo e, por isso, quero saber como eles se inspiraram num livro como este.

Sinopse traduzida por mim e retirada do site do Goodreads:
Emil Sinclair é um jovem rapaz que foi criado numa casa burguesa, que é descrita como Scheinwelt, um jogo de palavras que significam "mundo da luz", bem como "mundo da ilusão". Toda a existência de Emil pode ser resumida como uma luta entre dois mundos: o mundo da ilusão (relacionado com o conceito Hindu de maya) e o mundo real, o mundo a verdade espiritual. Ao longo do romance, acompanhado e incitado pelo seu colega misterioso Max Demian, ele afasta-se e revolta contra os ideais superficiais do mundo das aparências e, eventualmente, acorda numa realização de si mesmo.




Encomendei este livro para Jovens-Adultos, porque é um livro relacionado com as séries coreanas e a cultura de entretenimento coreana em geral. Por gostar deste tipo de séries e de K-Pop, apaixonei-me imediatamente pela sinopse do livro. Será que, alguma vez, virá a ser publicado em Portugal? 
O seu título português poderia ser algo como: Eu acredito numa coisa que se chama amor.

Sinopse traduzida por mim e retirada do site do Goodreads:
Desi Lee acredita que tudo é possível se tiveres um plano. Foi isso que ela se tornou na presidente do corpo estudantil. Uma estrela do futebol. E é assim que ela vai conseguir entrar em Stanford. Mas ela nunca teve um namorado. De facto, ela é um desastre no romance, um íman torto e distorcido de humilhação cujas tentativas malucas de fazer "flirt" tornaram-se em lendas no grupo de amigos dela. Portanto, quando, um dia, o espécime humano mais "quente" que alguma vez viveu entra na vida dela, Desi decide enfrentar as falhas no "flirt" com o mesmo entusiasmo que ela aplica em tudo na vida dela. Ela encontra orientação nos programas coreanos que o pai tem visto de forma obsessiva durante anos, onde a heroína infeliz parece sempre acabar nos braços do seu amor verdadeiro no décimo episódio. É uma fórmula simples e Desi aprende rapidamente. Armada com o seu "Passos dos Dramas Coreanos para o Amor Verdadeiro), Desi vai atrás de Lucas Drako, um artista temperamental e esquivo- e de resgastes de barco, triângulos amorosos e acidentes de carro encenados. Mas quando a diversão e os jogos transformam-se em sentimentos verdadeiros, Desi descbre que o amor verdadeiro é mais do apenas drama.



Finalmente, vou falar na minha mais recente compra. Gostei muito de ler Eleanor e Park, de Rainbow Rowell. Portanto, é claro que, um dia, iria comprar mais um livro dela. E aqui está a versão portuguesa de Fangirl! Ainda bem que a editora escolheu manter a capa original, pois é simples, mas bonita.
Quero muito ler este livro nas férias de inverno, pois tem a ver com uma jovem que gosta de escrever e é uma grande fã de uma coleção de livros de Fantasia. Parece que Rowell escreveu um livro sobre mim!

Sinopse retirada do site da Bertrand:

Cath ama os seus livros e a sua família. Haverá espaço para mais alguém? Todo o mundo é fã dos livros de Simon Snow. Mas Cath vai mais longe: ser fã desses livros tornou-se a sua vida. Ela e a sua irmã gémea, Wren, refugiaram-se na obra de Simon Snow quando eram miúdas, e na verdade foi isso que as salvou da ruína emocional que foi a perda da mãe. Ler. Reler. Interagir em fóruns, escrever ficção baseada na obra de Simon Snow, vestir-se como as personagens dos livros. Mas essas fantasias deixam de fazer sentido quando se cresce, e enquanto Wren facilmente abandona esse refúgio, Cath não consegue fazê-lo. Na verdade, nem quer. Agora que vão para a universidade, Wren não quer ficar no mesmo quarto de Cath. E esta fica sozinha e fora da sua zona de conforto. Partilha o quarto com uma miúda arrogante; tem um professor que despreza os seus gostos; um colega atraente mas que apenas fala sobre a beleza das palavras... e, ainda por cima, Cath não consegue parar de se preocupar com o seu pai, tão querido, frágil e solitário. A pergunta paira no ar: será que ela consegue triunfar sem que Wren lhe dê a mão? Estará preparada para viver a vida em seu nome? Escrever as suas próprias histórias? E se isso significar deixar Simon Snow para trás?




E vocês? Têm encomendado/comprado livros?



2 comentários:

  1. De Herman Hesse, já li Siddhartha e Steppenwolf. Nenhum dos livros me deixou profundamente impressionada, mas tenho curiosidade quanto a outras obras do autor.

    ResponderEliminar
  2. Já tinha visto Siddhartha à venda, mas, ao ler a sinopse, não fiquei muito interessada. Fiquei, sem dúvida alguma, curiosa em relação ao livro que encomendei :)

    ResponderEliminar