quarta-feira, 1 de fevereiro de 2017

Vencedores do Costa Book Awards 2016

Os Costa Book Awards são um conjunto de prémios literários atribuídos anualmente a escritores britânicos e irlandeses. Têm como objetivo dar a conhecer obras de grande mérito literário, mas que também sejam de leitura aprazível. 

A primeira edição ocorreu em 1971, mas os prémios eram conhecidos como Whitbread Book Awards. O nome foi alterado quando o Costa Coffee, em 2006, passou a ser o principal patrocinador. Mais tarde, em 2012, foi introduzido um outro prémio, o Costa Short Story Award, que é atribuído unicamente a contos.

Os Costa Book Awards estão divididos em 5 categorias: Primeiro Romance, Romance, Biografia, Poesia e Livro Infantil. Depois, um deles é escolhido como o Livro do Ano. Os prémios são anunciados numa cerimónia anual, em Londres, que ocorre sempre no mês de janeiro.




Resultado de imagem para costa book awards
Logótipo do conjunto de prémios literários britânicos e irlandeses.


Os nomes dos vencedores da edição de 2016 foram divulgados ontem, dia 31 de janeiro. O escritor irlandês Sebastian Barry foi o grande vencedor, pois recebeu não só o galardão da categoria de Romance, como também o de Livro do Ano, graças ao livro Days Without End.
Barry é o primeiro autor a receber o título do Livro do Ano duas vezes, uma vez que já tinha sido o vencedor da edição de 2008, com o The Secret Scripture (tradução livre: A Escritura Secreta).


an114718596author-francis-s.jpg
Sebastian Barry na cerimónia da entrega dos Costa Book Awards.


Days Without End (tradução livre: Dias Sem Fim) foi escrito depois de o filho do autor ter revelado à família que é homossexual. O romance tem como protagonistas um jovem de 17 anos, Thomas McNulty, e o seu "irmão de armas", John Cole. Ambos lutaram nas Guerras Indianas e na Guerra Civil. Apesar de terem passado por momentos difíceis, os dois acabam por viver dias cheios de maravilhas. No entanto, conhecem uma jovem indiana que pode complicar as novas vidas das duas personagens.

O júri descreveu o romance como sendo um "milagre [...] que foi capaz de criar espaços para o amor e a segurança no meio do barulho e do caos da História".


Nas restantes categorias, temos como vencedores:
Biografia: Dadland: A Journey into Uncharted Territory, de Keggie Carew;
Poesia: Falling Awake, de Alice Oswald;
Livro Infantil: The Bombs That Brought Us Together, de Brian Conaghan;
Primeiro Romance: Golden Hill, de Francis Spufford.



an114718323nominees-in-the-.jpg
Os vencedores da edição de 2016. Da esquerda para a direita: Francis Spufford, Keggie Carew, Sebastian Barry, Alice Oswald e Brian Conaghan.


Por fim, Jess Kidd, graças ao "Dirty Little Fishes", venceu o Costa Short Story Award. Billy O'Callaghan, que escreveu "The Boatman", ficou em segundo lygar, enquanto Rob Ewing, autor de "The Persistence of Memory", ficou em terceiro.



O conto de Jess Kidd, "Dirty Little Fishes", tem 14 páginas e tem como personagem principal uma menina irlandesa que vai com a mãe visitar uma moribunda. A visita acaba por ter consequências curiosas.



Cada autor vencedor recebe 5.000 libras e o que recebe o grande galardão, Livro do Ano, recebe, ainda, 25.000 libras. Já o Costa Short Stort Award pode ter três vencedores, sendo que o primeiro recebe 3.500 libras, o segundo 1.500 libras e o terceiro 500 libras.




Sem comentários:

Enviar um comentário