quinta-feira, 2 de junho de 2016

Maio: um mês fraquinho...

Maio foi um péssimo mês. Apenas li um livro e encomendei somente um. A Universidade só me deu tempo para ler os livros obrigatórios para as cadeiras do curso e também não tive muitas oportunidades para visitar a Bertrand. Ainda assim, estou contente com o que recebi no mês passado e gostei imenso da (única) leitura de maio.


O único livro que eu li foi As Ilhas Desconhecidas, de Raul Brandão. Esta obra contém relatos sobre as viagens do autor às ilhas açorianas e à Madeira, estando, portanto, inserida na literatura de viagens.
O que mais me encantou foi a escrita de Brandão, pois adorei a forma como ele valoriza as cores das ilhas. Fala muito no verde, no azul, no dourado, no roxo, entre outras cores. Posso mesmo dizer que parece ser um pintor, quando descreve as paisagens das ilhas, sendo que as palavras são as suas tintas. Também gostei muito do fascínio do autor pelos costumes dos açorianos e como sempre se mostrou curioso em relação às pessoas com quem falava ou que simplesmente via ao passear.
Pode ser um livro, por vezes, maçudo, já que é muito descritivo e não tem uma ação propriamente dita, até porque estamos perante um conjunto de impressões e anotações do escritor. No entanto, é um bom livro de literatura de viagens.


Dou 9 estrelas a este belo livro!





Relativamente às compras deste mês, só consegui encomendar um livro, A Court of Mist and Fury (tradução livre: Uma corte de névoa e fúria), de Sarah J. Maas. É a sequela de A Court of Thorns and Roses (tradução livre: Uma corte de espinhos e rosas), que já li e , por isso, podem ler a minha opinião aqui.

Tal como no primeiro livro (que é um reconto da história d' "A Bela e o Monstro"), esta sequela é um reconto de uma história conhecida, a de Hades e Perséfone, duas figuras da mitologia grega. Segundo a mitologia, Hades, o deus dos mortos, encantado pela beleza de Perséfone, raptou-a e levou-a para o submundo. Deméter, mãe de Perséfone, pede ajuda a Zeus, que indica que a jovem pode ser salva, se não tiver ingerido alimentos do submundo. Quando Hades soube do plano dos dois deuses,  deu uma romã a Perséfone, levando a um novo acordo entre ele e Deméter: a jovem passaria metade do ano com a mãe, regressando para o submundo na outra metade do ano. Assim, explica-se o ciclo das estações.

Mais não posso dizer sobre o segundo volume da trilogia de Maas, pois ainda não o li. O que posso dizer é que, desde que foi publicado (saiu no dia 3 de maio), o romance tem sido muito bem recebido pelos fãs da autora e pela crítica, contando com uma média de 4.77 estrelas no Goodreads, que apresenta uma escala de avaliação que vai até às 5 estrelas.


O primeiro livro foi fenomenal e estou contente por já ter o segundo livro!

Contudo, ainda não o posso ler, uma vez que o meu exemplar chegou estragado:



Mal o recebi, contactei a livraria online (Book Depository) e disseram-me que iriam enviar um novo exemplar e que poderia ficar com o danificado. No início desta semana, enviei-lhes um outro email, pois queria saber como iriam informar-me se o livro já vinha a caminho; responderam-me que o livro foi para os correios no dia 27 de maio. Isto significa que vou ter que esperar mais um mês para o ler.

É verdade que já o poderia ler. O que está estragado não iria prejudicar a minha leitura, pois as páginas não estão danificadas. Porém, decidi começar por ler outros livros que já estão há algum tempo na minha estante. Em relação ao livro estragado, já falei com a minha melhor amiga e ela disse que gostaria de ficar com ele, porque não se importa com o estrago.

Apesar deste contratempo, fiquei muito contente quando recebi a encomenda. Agora, é só esperar mais umas semanas para ter uma cópia nova.




Espero que maio tenha sido um bom mês para vocês! Vamos lá ver se junho vai ser melhor.





Sem comentários:

Enviar um comentário