terça-feira, 6 de outubro de 2015

Lídia Jorge vence prémio Urbano Tavares Rodrigues

Lídia Jorge é uma romancista e contista portuguesa, tendo sido também professora do Ensino Secundário. Nasceu em 1946, no Algarve, tendo vivido os anos mais abalados da Guerra Colonial em África. É conhecida por abordar o tema da mulher e da sua solidão nas suas obras. A escritora conta com alguns prémios na sua carreira literária, tendo já recebido o Grande Prémio de Romance e Novela da Associação Portuguesa de Escritores, em 2003, atribuído ao romance O Vento Assobiando nas Gruas.

A autora portuguesa Lídia Jorge. Também já recebeu o Prémio Ricardo Malheiros (1980), Prémio Literário Casino de Póvoa (2004) e Prémio Vergílio Ferreira.

Ontem, dia 5 de outubro, graças ao romance Os Memoráveis, Lídia Jorge venceu o prémio Urbano Tavares Rodrigues, que tem como valor monetário 7500 euros. Este galardão foi criado pela FENPROF para valorizar romances, ou outras obras de ficção, publicados por professores. Existe, ainda, o Prémio António Gedeão para poesia. A FENPROF aproveitou para anunciar o vencedor ontem, pois comemorou-se o Dia Mundial do Professor.


Os Memoráveis foi publicado em 2014, pela editora D.Quixote.
O romance, publicado em 2014 pela editora D.Quixote, fala de Ana Maria Machado, uma repórter portuguesa que foi convidada, pelo embaixador americano , a realizar um documentário sobre a Revolução de 1974. Juntando-se a dois antigos colegas, os três jovens entrevistaram vários participantes e testemunhas do golpe de Estado, ficando surpreendidos com a grandeza e as misérias da sociedade portuguesa daquele tempo. Ao mesmo tempo, conhecemos a história íntima do pai de Ana, António Machado.
A atribuição do prémio ao romance Os Memoráveis foi feito de forma unânime. O júri defende que o livro de Lídia Jorge possui uma "mestria narrativa, conjugada por uma hábil técnica compositiva", fazendo com que ela seja uma "notável presença na literatura portuguesa contemporânea". 

Sem comentários:

Enviar um comentário