sexta-feira, 10 de julho de 2015

DNF: Os Pilares da Terra-Volume 1, de Ken Follett


P.S- Para quem não sabe, DNF significa Did Not Finish, ou seja, é algo como Não Terminado.


Estou a ler
Sinopse retirada do site da Bertrand:
Do mesmo autor do thriller "A Ameaça", chega-nos o primeiro volume de um arrebatador romance histórico que se revelou ser uma obra-prima aclamada pela comunidade de leitores de vários países que num verdadeiro fenómeno de passa-palavra a catapultaram para a ribalta. Originalmente publicado em 1989, veio para o nosso país em 1995, publicado por outra editora portuguesa, recuperando-o agora a Presença para dar continuidade às obras de Ken Follett. O seu estilo inconfundível de mestre do suspense denota-se no desenrolar desta história épica, tecida por intrigas, aventura e luta política. A trama centra-se no século XII, em Inglaterra, onde um pedreiro persegue o sonho de edificar uma catedral gótica, digna de tocar os céus. Em redor desta ambição soberba, o leitor vai acompanhando um quadro composto por várias personagens, colorido e rico em acção e descrição de um período da Idade Média a que não faltou emotividade, poder, vingança e traição. Conheça o trabalho de um autêntico mestre da palavra naquela que é considerada a sua obra de eleição.


Opinião: Não acredito que este seja o terceiro livro que não termino este ano... É melhor não pensar muito nisso, senão, irei ficar muito deprimida....

Este livro, simplesmente, não estava a funcionar para mim. Eu sentia-me aborrecida e infeliz. A escrita é muito carregada, está repleta de descrições que, por mim, são desnecessárias. Talvez até sejam necessárias, mas há um exagero tremendo com os detalhes... 
Além disso, sinto que este livro não traz nada de novo para mim ( isto aconteceu comigo quando desisti do Eragon). Apesar de nunca ter lido muitos romances históricos, sinto que este não é muito apelativo (para mim, claro).
Enfim, abaixo, deixo duas listas:

Aspetos positivos:

  1. Personagens: Diversificadas; cada uma tem qualidades e imperfeições; temos personagens do povo, do clero e da nobreza que acabam por ter o seu "tempo de antena", o que confere uma certa dinâmica ao enredo.
  2. Ligação entre as personagens/ligação dos acontecimentos.
  3. Dou os meus parabéns ao autor, pois verifica-se um grande cuidado e estudo em relação a certos aspetos da Idade Média.
  4. Adorei o prólogo e o primeiro capítulo. Foram cativantes e interessantes!
Aspetos negativos:
  1. Desenrolar da história lento. Houve alturas que só quis ultrapassar as páginas.
  2. Descrições demasiado detalhadas, que chegam a ser muito chatas, aborrecidas.
  3. Capítulo enormes. Apesar de terem algumas divisões, o autor não deveria ter escrito capítulos tão grandes. Eu ficava saturada quando me apercebia que ainda faltava tantas páginas para um novo capítulo...
  4. Escrita: não falo outra vez na parte descritiva, mas pensava que era uma escrita mais arrebatadora. De facto, ao ter lido muitas opiniões positivas, as minhas expetativas ficaram muito elevadas.
  5. Falta de conexão com as personagens (mas isto já é algo pessoal): Sim, é verdade que elas têm um aspeto positivo (são diversificadas), mas não as achei cativantes. Aliás, tenho como exceção Ellen. Eu estava a esforçar-me para acabar de ler este livro só mesmo para saber mais sobre ela. Mas não deu.

Concluindo, realmente, não consegui acabar este livro. Talvez os meus gostos literários tenham influenciado esta leitura, uma vez que prefiro livros repletos de ação e de descrições apelativas e profundas. Prefiro Fantasia, Ficção Científica e clássicos. Posto isto, este livro esteve muito aquém das minhas expetativas, mas penso que, mais tarde (muitos anos depois), irei acabá-lo.

Sem comentários:

Enviar um comentário