quarta-feira, 10 de junho de 2015

10 de junho: Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas





Apesar de ser o Dia de Camões, decidi publicar um dos grandes poemas de Fernando Pessoa, "O Infante". Este poema é, sem dúvida, intemporal! 



"Deus quer, o homem sonha, a obra nasce.
Deus quis que a terra fosse toda uma,
Que o mar unisse, já não separasse.
Sagrou-te, e foste desvendando a espuma,

E a orla branca foi de ilha em continente,
Clareou, correndo, até ao fim do mundo,
E viu-se a terra inteira, de repente,
Surgir, redonda, do azul profundo.

Quem te sagrou criou-te português.
Do mar e nós em ti nos deu sinal.
Cumpriu-se o Mar, e o Império se desfez.
Senhor, falta cumprir-se Portugal!"




Ainda assim, apesar do estado atual do nosso país, a nossa pátria foi sempre lutadora, forte e resistente! Posto isto, aqui está uma parte do Canto I, d' Os Lusíadas, do nosso grandioso poeta, Luís Vaz de Camões!.


"As armas e os Barões assinalados
Que da Ocidental praia Lusitana
Por mares nunca de antes navegados
Passaram ainda além da Taprobana,
Em perigos e guerras esforçados,
Mais do que prometia a força humana,
E entre gente remota edificaram
Novo reino, que tanto sublimaram [...]"





Sem comentários:

Enviar um comentário