sexta-feira, 24 de abril de 2015

Opinião: O Longo Inverno, de Ruta Sepetys

Irei ler
Sinopse retirada do site da Bertrand: Em 1941, Lina, de quinze anos, prepara-se para ingressar na escola de artes e para tudo o que aquele verão lhe pode proporcionar. No entanto, uma noite, a polícia secreta soviética invade a sua casa, levando-a juntamente com a sua mãe e o irmão mais novo. São enviados para a Sibéria. O pai de Lina é separado da família e conduzido a um campo de concentração. Lina decide arriscar tudo e usa a sua arte como forma de enviar mensagens, na esperança de que estas cheguem ao campo prisional onde o seu pai se encontra e lhe transmitam que a sua família ainda está viva. É uma longa e comovente viagem. Apenas a força, o amor e a esperança fazem com que Lina e a família resistam a cada dia. Mas será isso suficiente para os manter vivos?

Opinião: Comecei a ler este lindo livro no dia 22 de abril e terminei-o logo no dia seguinte! Com capítulos curtos, escrita simples e realista, Ruta Sepetys criou uma história tragicamente bela sobre a 2ª Guerra Mundial, mas falando da União Soviética, da NKVD e das deportações dos países bálticos realizadas pelos soviéticos. A história está tão bem escrita que até parece real. A própria autora, na nota final, esclareceu que baseou-se em factos reais quando falou com famílias que sofreram neste período negro da nossa História ao investigar para escrever este livro. Portanto, posso dizer que a autora fez um excelente trabalho e, por isso, está de parabéns.

Em relação ao enredo, é rápido, mas não é por isso que não deixamos de criar uma certa empatia e compaixão pelas personagens. É um enredo rico, complexo e que nos transmite mensagens muito bonitas: nunca percam a esperança, amor acima de tudo, sê generoso e ajuda os outros. É um livro pequeno, mas repleto de enormes e magníficas lições. Lê-se de tudo neste livro: a dor das vítimas, mas também a sua esperança. A crueldade dos membros da NKVD, mas também a compaixão de alguns deles. A distância das famílias, que acabam por arranjar forças através das suas memórias e do amor. O facto de ser possível encontrar esperança e amor, coragem e determinação, luz nos momentos mais obscuros. É, de facto, um enredo belo e bem construído.

Quanto à escrita, como já disse, é simples. A escritora optou por frases curtas e simples, apresentando um vocabulário igualmente simples mas, com as palavras certas, conseguiu transmitir-nos a dor, o medo, a escuridão, assim como a esperança, o amor e a luz. Como disse anteriormente, é uma escrita que transmite muito através de palavras simples. É uma escrita que toca nos lugares mais recônditos da nossa alma. Ao menos, isso aconteceu a mim. Senti tanta raiva por tudo isto ter acontecido... Tantas morte horríveis, tantas separações cruéis, tanto sofrimento... Mas também senti amor e um certo conforto porque estas personagens sempre encontraram forças para lutar pela sua vida.

Em relação às personagens, adorei todas elas pela sua bravura, pela sua fé, pelo seu espírito de partilha e de ajudar o próximo e pela sua determinação. É claro que odiei os membros da polícia soviética, sem dúvida alguma. Se bem que houve um que acabou por ser bom...
Lina, a protagonista, teve os seus bons e maus momentos. Por vezes, era uma rapariga determinada e capaz de lutar pela sua família. Foi uma rapariga que encontrou amor e esperança durante esta época horrível. Mas, efetivamente, foi uma jovem confusa, que também tinha muito ódio dentro de si e, por vezes, queria ser egoísta. No entanto, o leitor acaba por entender este lado de Lina. Afinal, acabei por criar uma grande empatia por ela... Uma jovem que se refugiou na arte, que procurou consolo na família e que tentou ser melhor por todos, pelo rapaz que amava e por si própria. 
Todas as personagens são únicas, tocam-nos profundamente pelas suas diferentes histórias de vida e parecem ser reais.

Em suma, este livro é excelente, belo, magnífico. Não tenho muito mais a dizer, a não seri: leiam. É um livro excecionalmente lindo.

P.S- Gostei muito desta citação, que se encontra nas notas finais do livro: "o amor revela-nos a natureza verdadeiramente milagrosa do espírito humano."


Classificação: 10/10 estrelas

Sem comentários:

Enviar um comentário