quarta-feira, 16 de julho de 2014

Opinião: A Rainha, Vermelha, de Philippa Gregory

Estou a ler
Sinopse retirada do site da BertrandHerdeira da rosa vermelha de Lancaster, Margarida vê as suas ambições frustradas quando descobre que a mãe a quer enviar para um casamento sem amor no País de Gales. Casada com um homem que tem o dobro da sua idade, depressa enviúva, sendo mãe aos catorze anos. Margarida está determinada em fazer com que o seu filho suba ao trono da Inglaterra, sem olhar aos problemas que isso lhe possa trazer, a si, à Inglaterra e ao jovem rapaz. Ignorando herdeiros rivais e o poder desmedido da dinastia de York, dá ao filho o nome Henrique, como o rei, envia-o para o exílio, e propõe o seu casamento com a filha da sua inimiga, Isabel de York. 
Acompanhando as alterações das correntes políticas, Margarida traça o seu próprio caminho com outro casamento sem amor, com alianças traiçoeiras e planos secretos. Viúva pela segunda vez, Margarida casa com o impiedoso e desleal Lorde Stanley. Acreditando que ele a vai apoiar, torna-se o cérebro de uma das maiores revoltas da época, sabendo sempre que o filho, já crescido, recrutou um exército e espera agora pela oportunidade de conquistar o prémio maior.


Opinião: Tenho que admitir, desde já, que esta capa é lindíssima! Simples e a modelo é muito bonita e também aparenta uma beleza simples e, ainda, uma certa autoridade que lhe fica muito bem!
Agora, em relação ao enredo, gostei do mesmo. A escrita fluída e simples da autora ajudou imenso para que eu continuasse com a leitura deste livro. Apresenta uma certa mestria com as palavras e entende-se que realiza uma boa pesquisa em relação à História inglesa, no período anterior aos famosos Tudor. Contudo, o livro não corresponde às minhas expetativas. Graças a Deus que não foi um livro muito elaborado e complexo, tendo apresentado um enredo muito fluído e fácil compreensão, com a ajuda de uma escrita muito simples que nos permite realizar um "filme" no nosso pensamento. Aliás, as descrições foram muito bem conseguidas e a ação apresentava-se bem delineada. Mas, para mim, ficou um pouco "aquém", como se costuma dizer. Não se, parece que faltou alguma coisa... Simplesmente, não foi um livro que arrebatasse a minha alma e me fizesse ficar curiosa em relação à página seguinte... Não sei o que se passou...
No entanto, admito que, para romance histórico, este é um livro muito simples, que não nos apresenta muitos detalhes, mas relata-nos descrições muito bem feitas e este livro apresenta uma ação que vai direta para os pontos fulcrais da História inglesa, não perdendo tempo com pormenores que não seriam relevantes para a compreensão da História.
Resumindo, aconselho este romance histórico aos fãs deste género, e também aos leitores que procuram uma maneira de se iniciarem pelo caminho dos romances históricos. já que este livro é muito leve e simples.

Classificação: 7.5/10 estrelas

Sem comentários:

Enviar um comentário