segunda-feira, 8 de julho de 2013

Opinião: Destinos Interrompidos, de Lissa Price



Sinopse retirada do site da BertrandCallie tem dezasseis anos e vive com Tyler, o irmão mais novo, e Michael, um amigo, nos escombros da cidade de Los Angeles. Quando as Guerras dos Esporos rebentaram, matando todos aqueles que tinham mais de vinte anos e menos de sessenta, Callie perdeu os pais. Como muitos outros Iniciantes, teve de aprender a sobreviver, ocupando prédios desabitados, roubando água e alimentos, fugindo aos Inspectores e combatendo os Renegados. Para tirar Tyler das ruas e garantir ao irmão uma vida melhor, Callie só vê uma solução: oferecer a sua juventude à Destinos Primordiais, uma empresa misteriosa que aluga corpos adolescentes aos velhos Terminantes - seniores, com centenas de anos, que querem ser jovens outra vez. Tudo corre como previsto, até o neurochip que lhe colocaram na cabeça avariar. Callie acorda, de súbito, na vida da sua locatária, a viver numa luxuosa mansão, a guiar carros topo de gama e a sair com o neto de um senador. A vida quase parece um conto de fadas, até Callie descobrir que a sua locatária não quer apenas divertir-se e que, no mundo perverso da Destinos Primordiais, a sobrevivência é apenas o começo.


Opinião: Este é, de certeza, um dos livros mais cativantes que alguma vez li. Tem tudo: ação, aventura, perigo, mistério, traição, desconfiança, amor, amizade. Tudo.
Além disso, sendo um livro distópico, isto veio adocicar a minha alma. Adorei todo o livro. Aliás, amei.
Apresenta uma escrita leve, fascinante e cativante, captando, desde a primeira página até à última, a atenção do leito. E, ainda quanto à escrita, esta corresponde com a personagem principal, Callie Woodland, que é a narradora da história, isto é, a linguagem apresentada neste livro adequasse muito bem quer para um público adolescente, quer para um público mais adulto.
Assim, este é um livro que prende o leitor de imediato à ação apresentada.

Mas, não estou aqui apenas para elogiar a belíssima escrita da autora. Também quero dar os meus parabéns à ação criada, isto é, à sociedade que a autora elaborou. Como em vários livros distópicos, aqui apresenta-se uma sociedade muito evoluída quanto a capacidades informáticas e quanto à medicina. Por isso, aqui está apresentado uma sociedade desenvolvida que, apesar dos recursos existentes, tem aspetos negativos, como, por exemplo, o facto de os idosos mal se importarem com a juventude, "aproveitando-se", assim, dos mais jovens. É aí que o livro se centra, ou seja, o facto de os jovens estarem à deriva, sem os pais, sem ninguém a se importar muito com eles, tendo que viver sozinhos e tentar sobreviver.

 É assim que conhecemos a Callie que, ao tentar encontrar uma vida melhor para si e para o seu irmão de 7 anos, Tyler, inscreve-se numa empresa apelidada de Destinos Primordiais, na qual alugam corpos de jovens para idosos, para que estes mais velhos possam ser jovens novamente, durante um tempo. Em troca de tal serviço, os jovens que "emprestaram" o seu corpo, recebem muito dinheiro. Estes empréstimos são feitos a partir de chips especiais, feitos para haver essas tais trocas sem problemas. É num desses "empréstimos" que Callie percebe que algo de errado se passa, graças à Terminante, ou seja, à idosa que está a usar o seu corpo, a Helena, que anteriormente pediu a um amigo seu para depois modificar esse tal chip, sendo possível Callie continuar no seu corpo e, por vezes, Helena usá-lo.
Callie, com um pouco de dificuldade, entendeu os verdadeiros objetivos daquela empresa, aliás, do chefe da mesma, isto é, um homem que é conhecido como o Velho. O objetivo desta empresa é fornecer aos Terminantes os corpos desses jovens, os Iniciantes, mas não durante um curto espaço de tempo, mas sim para toda a vida. Por isso, Callie faz de tudo, não só para impedir tal situação, mas também para melhorar a sua vida e a do seu irmão. No entanto, como qualquer adolescente, passa por dúvidas quanto ao que sente por determinados rapazes, como é o caso de Michael, um grande amigo seu, que sempre a ajudou e esteve do seu lado, e Blake, um rapaz rico que conheceu na discoteca que, afinal, Callie veio a descobrir que ele não era quem ela pensava ser.

Não quero dizer muito mais acerca da história, quero (tentar) manter o mistério da mesma.
Como podem ver, amei este livro e achei-o muito interessante, cativante, excelente, fabuloso e muito cinematográfico, isto é, é um livro cheio de movimento e ação.

Como pequena curiosidade, a autora esteve cá em Portugal em Maio e, assim, verifiquei que algumas pessoas que possuem blogues tiveram a possibilidade de estar com ela.
Por conseguinte, verifiquei em vários posts que a autora indicou que teve como influências os livros : Imperfeitos (postei a opinião deste livro recentemente), Jogos da Fomee (coleção que adoro muito) e Incarceron. Também falou que, no início, pensou em fazer uma trilogia, mas que percebeu que uma duologia faria mais sentido. Quanto à temática do livro, a autora disse que está relacionado com algo que presenciou. Assim, a autora contou que iria receber uma vacina contra a gripe. Contudo, pelos vistos, houve uma ruptura de stock, ou seja, não havia vacinas suficientes, sendo que as que haviam seriam para os mais vulneráveis: as crianças, os jovens e os idosos. Foi dái que surgiu o livro Starters (o nome original).


Em conclusão, aconselho bastante a leitura deste fantástico livro! Isto significa que irei esperei pela publicação do livro seguinte, o Enders, pois estou muito curiosa quanto à ligação entre Callie e o Velho, pois algo me diz que haverá ainda mais luta por parte da jovem e que ela não ficará de braços cruzados quanto às ameaças do Velho. Adorei muito esta jovem!

Classificação: 5/5 estrelas

Sem comentários:

Enviar um comentário