quinta-feira, 27 de junho de 2013

Excertos de Juntos ao Luar

"Mas conheci-a; é isso que torna a minha vida actual tão estranha. Apaixonei-me por ela enquanto estávamos juntos, e depois apaixonei-me mais profundamente durante os anos em que estivemos separados. A nossa história tem três partes: um princípio, um meio e um final. E apesar de ser assim que todas as histórias se desenrolam, ainda me custa a crer que a nossa não tenha continuado para sempre.
Reflicto nestas coisas e, como sempre, o tempo que passámos juntos volta-me à memória. Dou por mim a recordar como tudo começou, pois agora estas recordações são tudo o que me resta."


" A nossa relação(...)começava a parecer-se com o movimento giratório do pião duma criança. Quando estávamos juntos, tínhamos o poder de o manter a rodopiar, e daí resultava beleza, magia, bem como uma sensação quase infantil de maravilha; quando nos separávamos, o movimento começava inevitavelmente a abrandar.

Tornávamo-nos hesitantes e instáveis, e eu sabia que tinha de descobrir uma maneira que nos impedisse de oscilar e cair"


“O Tim mostrou-me que o amor significa preocuparmo-nos mais com a felicidade da outra pessoa que com a nossa própria felicidade, por muito dolorosas que as opções com que nos deparemos sejam.”


"Observo-a a contemplar a lua cheia, a sentir a corrente de emoções que ela desencadeou e a desejar apenas dizer-lhe que me encontro aqui. Porém, ao invés, deixo-me ficar onde estou e dirijo também o olhar para a Lua. E, por um breve instante, quase tenho a sensação de que estamos novamente juntos."











Sem comentários:

Enviar um comentário